A empregada deve atender também a amigos ou visitantes?

Um visitante do patrão enfia
um dedo na empregada dele.
Um carinho normal e lícito
ou um afronto?
Um visitante do patrão em casa deve ser tratado com reverência. A empregada deve se dedicar-lhe com amor e submissão, para ele se sentir em casa. Isso inclui tudo, a não ser que o patrão estabelece regras e limites. Ele pode proibir, que ela chupe visitantes ou transe com eles, mas se ele não fala nada ou até libera a moça, ela deve se mostrar meiga, acessível e submissa e agradecer por carinhos e até leitinho doado a ela.
Se ela é emprestada a outra pessoa por umas horas ou até dias, deve honrar essa pessoa assim como se ela fosse seu patrão, porque o patrão concedeu os seus direitos a outra pessoa.
Uma empregada boa não
se espicha se pedem para
ela dançar nua em frente
de convidados, porque ela
confia e obedece ao seu patrão
É claro que a pessoa não pode fazer nada que danifique a empregada nem nada que seja sem higiene e arrisque uma contaminação da menina. Pode ser que o próprio patrão gosta de jogos sujos deste jeito, mas é ele quem depois vai ficar com a empregada. Quem só emprestou-a deve devlvê-la assim como a recebeu, como sempre uma pessoa educada faz, quando empresta algo.
O que a empregada faz se ela foi emprestada a alguém e este sujeito não é educado assim e não aceita essas regras e exige coisas sujas? A resposta depende do que o patrão combinou com ela ou com a pessoa.
Ela deve alertar que não pode fazer tal coisa porque não seria higiênico ou prejudicar-la-ia em outra forma. Se o patrão deu plenos poderes para a pessoa, a empregada não pode fazer nada, se acontecer algo que prejudica a empregada o patrão vai ter que engolir possíveis desvantagens ou limitações no serviço dela.
Por isso um patrão não deve dar plenos poderes a outras pessoas, porque ela não é sua puta, mas sua empregada e vive com ele e prepara a comida dele.
Pela lei a empregada não precisa atender a desejos desse jeito, por isso são sempre só favores que ela concede por ser uma menina boa, educada e submissa. Mas se ela se sente fraca para agüentar certa humilhação ou judiação não tem lei que coíba que ela negue a participação. Se o patrão, porém, exigir que ela participe e obedeça em tudo a essa pessoa, pode ser que ela terá que obedecer, porque o patrão tem os vídeos e fotos com que ele pode pressionar a empregada. Mas a decisão é dela, porque no último caso poderia preferir que o patrão publicasse o material do que ser torturada por uma pessoa que nem é o patrão. Mas isso cada menina deve decidir segundo a sua consciência, e com certeza uma evangélica vai fazer de tudo para as pessoas tenham uma boa impressão dela e na medida do possível atender e obedecer às pessoas ligadas ao seu patrão.

Não esconde seus segredos e sua beleza dos visitantes mas seja em tudo agradável e submissa a eles

Pode acontecer que uma empregada não seja muito acessível para os desejos do patrão. Um cura boa é deixá-la amarrada à disposição dos convidados.

Uma empregada boa não reclama se os visitantes se excitam demais mas sabe que uma atitude dócil, meiga e submissa de uma empregada levanta o conceito do patrão e agrada a ele.







Nenhum comentário:

Postar um comentário