A empregada bagunceira ou a patroa bagunceira?

Um visitante reconhece logo, se a casa é de uma bagunceira. Não existe uma so pasta de dentes, mas duas ou três abertas. O mesmo vale para o shampoo, os sabonetes e muitas outras coisas. Nunca se sabe, onde se encontram as coisas, e a mulher bagunceira compra por isso mais itens para se ache pelo menos um deles.
O mesmo acontece com o alimentos: vários potes de margarina abertas ao mesmo tempo, vários de sal, de arroz, e por diante. Comida estragada na geladeira, porque ninguém sabe qual dos pacotes de queijo ou mortadela é a mais velha.
Na casa de pobre nem se repara logo a bagunceira, porque se ela realmente é pobre, não vai ter condições de comprar três pastas de dentes ou três shampoos. Você não acha sabonete e pensa que a mulher coitada nem podia comprar sabonete. Mas você não sabe que ela o guardou indevidamente em lugar diferente.
Mas nas casas dos ricos você repara logo, se a mulher responsável é bagunceira. Já que ela sabe que não acha nunca nada compra tudo três ou mais vezes. Três sacas-rolas, três secadores de cabelo, três potes de goiabada abertos ao mesmo tempo.
Para o filho pequeno compra logo dez pacotes de giz de cera, e quando ele acabou de usar um, não se arruma tudo, mas joga tudo junto em uma mistura grotesca, e uns dias depois quando se arruma a casa se vê que é impossível separar tudo e joga tudo para fora. Afinal de contas existem nove outros pacotes. A mulher bagunceira diz que simplesmente não tem tempo para arrumar logo, já que ela teria uma vida muito mais agitada do que outras pessoas.
Bom, já que as empregadinhas novas são pobres, o interessado nem vendo a casa delas pode concluir se ela é bagunceira ou organizada, já que pobre não possui muitas coisas.
Por isso pode acontecer que um homem contrata uma empregadinha bagunceira sem saber isso. Se ele também é bagunceiro, talvez nem liga, mas se ele quer viver em tranqüilidade organizada vai ter que mudar o caráter da empregada. Geralmente não é difícil, bastam algumas surras simples e ela muda 100%.
Mas não é sempre tão simples, porque temos duas mulheres no jogo: a esposa e a empregada.
Tem quatro constelações:

1. A esposa é bagunceira e a empregada é também bagunceira: Nesse caso o marido teria que ver a questão primeiramente com a esposa. Se ela não mudar, o patrão será perdido. Pode tentar educar a empregada, mas ele estará meio perdido. E a empregada apanharia muitas vezes embora que a culpa fosse da esposa.

2. A esposa é organizada e a empregada também. Parabéns, então tudo vai bem.

3. A esposa é organizada, mas a empregada bagunceira. Também aqui a solução é fácil. É só educar a empregada. Geralmente não é difícil, bastam algumas surras simples e ela muda 100%.

Se a empregada é boa, submissa e
organizada já conseguiu muito.
4. A esposa e bagunceira, mas a empregada organizada. Nesse caso o marido tem que insistir para manter a boa ordem e cobrá-la rigorosamente da empregada, para ela arrumar sempre tudo. Ela vai ter trabalho dobrado porque a esposa bagunceira desfaz a ordem, e muitas vezes as crianças levam o mesmo caminho, a não ser que o marido tenta a influencia-las para o bem. Com o tempo a esposa vai criar um ciúme, porque repara que o marido coopera com a empregada e que ela agrada a ele, e ela vai se vingar castigando e humilhando a empregada. Mas contra esse mal típico o marido não pode fazer nada, porque se ele tenta ajudar à empregada injuriada, a esposa vai ficar com ainda mais raiva dela e vai ser pior.


Nenhum comentário:

Postar um comentário